Sem categoria

Curso de audiovisual divulga aprovados para a segunda fase

João Paulo Sardinha


Fundação Cultural Cassiano Ricardo

A lista de candidatos aprovados para a segunda fase do curso livre de audiovisual, que começa neste mês, em São José dos Campos, já está disponível para consulta no site do projeto Flafe (Formação Livre de Audiovisual Fora do Eixo). A segunda etapa acontece neste domingo (14).

São 40 vagas para o curso gratuito dedicada à formação de novos profissionais do Vale do Paraíba com mais de 16 anos. As aulas acontecem até novembro, no Cine Teatro Benedito Alves.

O curso, ministrado pela Master Shot, conta com o apoio da Fundação Cultural Cassiano Ricardo.

Curso

O programa de aulas tem duas vertentes centrais. A primeira parte de um ciclo inicial de fundamentos globais do audiovisual para chegar a um aprofundamento mais específico dos variados setores da sétima arte por meio de núcleos de especialização em roteiro, direção, produção, direção de foto, arte e de som.

A segunda vertente foca em dar passos em direção ao sonho de solidificar um novo mercado da economia criativa fora da capital, trazendo conteúdos sobre novas mídias, regionalização do audiovisual e outras possibilidades contemporâneas de se trabalhar nesse setor criativo.

O projeto prevê ainda ações pela cidade que vão extrapolar o ambiente da sala de aula, como um circuito de oficinas e exibições em regiões periféricas e universidades de São José dos Campos, aberto a toda a sociedade civil e professores.

E os alunos terão a oportunidade de produzir curtas-metragens e conteúdos audiovisuais como parte da formação. Nessas produções, os estudantes colocam a mão na massa e vivenciam o que aprenderam nas aulas de roteiro, direção, produção, som, fotografia e arte. Ao final do curso, os alunos participarão de uma montagem coletiva e também de uma seleção para participação na coprodução de um longa-metragem profissional financiado pela Lei Paulo Gustavo.

Convidados especiais

A formação irá contar com nomes ilustres do cinema brasileiro, como o diretor de fotografia indicado ao Oscar César Charlone (de “Cidade de Deus”) e João Paulo Miranda (diretor multipremiado, de trabalhos como “Casa de Antiguidades”), e também tem em suas cadeiras de professores uma predominância de profissionais renomados do interior de São Paulo, com o objetivo de exemplificar na prática para os alunos uma perspectiva possível e realista de como ser artista audiovisual fora da capital paulista.


MAIS NOTÍCIAS

Fundação Cultural Cassiano Ricardo